Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

“O Governo Federal está ameaçando o Sistema Único de Saúde (SUS) ao defender o uso de planos populares pelos cidadãos. Precisamos enfrentar esses movimentos e defender o SUS”. Este alerta foi feito por Carlos Alberto Trindade, diretor-geral da Fundação Estatal Saúde da Família (FESF), na audiência pública que discutiu ontem, na Comissão de Saúde e Saneamento, a FESF e os 30 anos do SUS. Durante o evento foi apresentada a trajetória da Fundação e foi divulgado o evento “30 anos do SUS – O que deu certo e o que não deu”.

O deputado Angelo Almeida (PSB) presidiu a audiência e na oportunidade ressaltou a posição da FESF como protagonista do fortalecimento do SUS na Bahia. “Não tenho dúvidas do quanto esse debate é oportuno, principalmente porque o povo brasileiro vive um momento delicado, com afronta aos direitos conquistados”, afirmou o socialista.

FESF

A Fundação Estadual Saúde da Família foi instituída na Bahia em maio de 2009 com o intuito de ser uma indutora de um modelo de atenção integral à saúde, com ênfase na atenção básica e instituir uma carreira pública para valorização do trabalhador da saúde. Segundo José Santana, secretário-executivo da FESF, os principais desafios enfrentados na Saúde da Família são a impossibilidade dos municípios de arcarem com os custos da “desprecarização”; baixa adesão e inadimplência dos municípios; escassez de médicos dispostos a ir para cidades do interior; e a indefinição dos órgãos de controle sobre a contabilização dos gastos com a FESF para o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.
A Fundação atualmente oferece os serviços de assistência domiciliar,  TelessaúdeBA, promoção do parto humanizado nos hospitais de pequeno porte, regulação macrorregional de leitos hospitalares, apoio à melhoria do acesso e qualidade da Atenção Básica e Saúde da Família.
Para o deputado Zé Neto (PT), a Fundação tem conteúdo, compromisso e está consolidada no Estado, com muitos resultados positivos. “A Fundação é a espinha dorsal da saúde pública da Bahia”.

TRINTA ANOS

A FESF vai promover no dia 30 de novembro um debate sobre os 30 anos do SUS, com a presença do ex-ministro de Saúde, José Temporão, professores de saúde pública da Ufba e Ministério Público. Durante a audiência pública, os parlamentares debateram os percalços do Sistema e a necessidade da defesa para a continuidade do SUS.

Segundo Angelo Almeida, “precisamos salientar a importância do que deu certo no SUS, colocar o dedo na ferida e debater. Apesar de todos os percalços do Sistema, ele é uma conquista do povo brasileiro e precisamos defendê-lo. Há sinais evidentes da afronta às conquistas, por isso é preciso que a sociedade se mobilize”.

O deputado José de Arimateia (PRB) concorda com o proponente da audiência pública sobre a necessidade de defesa do SUS. Ele ressaltou que o Sistema é referência mundial, entretanto tem observado descaso dos governos. “É um sistema desvalorizado, falta reformas, equipamentos e reconhecimento aos profissionais”, disse. Também estiveram presentes no debate os deputados Augusto Castro (PSDB), Rosemberg Pinto (PT), Samuel Júnior (PSC) e Marcelino Galo (PT).

Texto do site: http://www.al.ba.gov.br/midia-center/noticia/27125

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.