Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Programa de Residência em Medicina Geral de Família e Comunidade da FESF-SUS.

 

Este programa foi credenciado junto ao Ministério da Educação, através da Comissão Nacional de Residência Médica, no ano de 2014, respaldado pela experiência acumulada em gestão, no cuidado e condução de processos de formação e educação permanente em saúde da FESF-SUS.

A proposta se caracteriza como um programa de formação que visa contribuir para a reorientação do modelo assistencial a partir da atenção básica, norteados pelos princípios do Sistema Único de Saúde e da Estratégia da Saúde da Família. Seu desenvolvimento ocorre integrado ao Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família da FESF-SUS/Fiocruz.

Este Programa de Residência Médica compreende que estes profissionais expostos e vivenciando a prática cotidiana dos serviços tal como ocorrerá na sua vida profissional, com o suporte pedagógico necessário associado, serão mais qualificados para a atuação no Sistema Único de Saúde (SUS) e com competência para atuarem como preceptores dos futuros residentes e graduandos de saúde.

As situações concretas do trabalho, com o encontro entre os diversos atores do cotidiano dos serviços, são os principais dispositivos para a produção do processo de aprendizagem. A partir dessas vivências e apoiados por preceptores que estão nas unidades, acontecem espaços mediados por tutores, ora por núcleo profissional, ora por equipes, para que estas vivências sejam refletidas, processadas, ressignificadas e dialoguem com diversos referenciais, para uma produção coletiva de conhecimento.

Os profissionais de nível técnico e médio, como componentes indissociáveis da equipe, têm suas atividades integradas aos programas de residência e contam com todo o suporte técnico pedagógico ofertado à equipe, independentemente do seu vínculo trabalhista. Parte-se do princípio que o espaço de trabalho é um local privilegiado de formação e, portanto, estes profissionais estão em constante processo de educação permanente.

Além desses espaços, também é utilizado um amplo repertório de estratégias, com metodologias ativas de ensino-aprendizagem baseadas em situações-problemas, textos, filmes, músicas, dramatizações, entre outras, que mobilizam afetos, habilidades e saberes de cada um e a busca crítica de novas informações que, na interação colaborativa com outros residentes, contribuem para a maior integração entre os saberes e práticas multidisciplinares.

Todo esse processo colabora para a construção de modelos de cuidado e de gestão que tenham como centro o usuário-cidadão e um modelo pedagógico que coloque o residente-educando no centro do processo de ensino-aprendizagem, problematizando os atuais modelos de educação.

 

Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família da FESF-SUS/Fiocruz.

 

Este programa foi credenciado junto ao Ministério da Educação no ano de 2014, respaldado pela experiência acumulada em gestão, no cuidado e condução de processos de formação e educação permanente em saúde da FESF e a excelência em produção de ciência, desenvolvimento tecnológico e formação de recursos humanos na área de saúde da Fundação Oswaldo Cruz/ Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz (CPqGM) (Fiocruz– Bahia).

A proposta se caracteriza como um programa de formação que visa contribuir para a reorientação do modelo assistencial a partir da atenção básica, norteados pelos princípios do Sistema Único de Saúde e da Estratégia da Saúde da Família. Seu desenvolvimento ocorre integrado ao Programa de Medicina de Família e Comunidade da FESF-SUS.

Este Programa de Residência Multiprofissional compreende que estes profissionais expostos e vivenciando a prática cotidiana dos serviços tal como ocorrerá na sua vida profissional, com o suporte pedagógico necessário associado, serão mais qualificados para a atuação no Sistema Único de Saúde (SUS) e com competência para atuarem como preceptores dos futur

os residentes e graduandos de saúde. As situações concretas do trabalho, com o encontro entre os diversos atores do cotidiano dos serviços, são os principais dispositivos para a produção do processo de aprendizagem. A partir dessas vivências e apoiados por preceptores que estão nas unidades, acontecem espaços mediados por tutores, ora por núcleo profissional, ora por equipes, para que estas vivências sejam refletidas, processadas, ressignificadas e dialoguem com diversos referenciais, para uma produção coletiva de conhecimento.

Os profissionais de nível técnico e médio, como componentes indissociáveis da equipe, têm suas atividades integradas aos programas de residência e contam com todo o suporte técnico pedagógico ofertado à equipe, independentemente do seu vínculo trabalhista. Parte -se do princípio que o espaço de trabalho é um local privilegiado de formação e, portanto, estes profissionais estão em constante processo de educação permanente.

Além desses espaços, também é utilizado um amplo repertório de estratégias, com metodologias ativas de ensino-aprendizagem baseadas em situações-problemas, textos, filmes, músicas, dramatizações, entre outras, que mobilizam afetos, habilidades e saberes de cada um e a busca crítica de novas informações que, na interação colaborativa com outros residentes, contribuem para a maior integração entre os saberes e práticas multidisciplinares. Todo esse processo colabora para a construção de modelos de cuidado e de gestão que tenham como centro o usuário-cidadão e um modelo pedagógico que coloque o residente-educando no centro do processo de ensino-aprendizagem, problematizando os atuais modelos de educação.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.